Ex-secretária de Miguel de Moura confirma existência de poder paralelo na prefeitura de São João

Ex-secretária de Miguel de Moura Silveira Júnior, contratada pela prefeita Teresinha (DEM) e seu esposo Arquevik Nhola, confirmou que Miguel recebia diretores e assessores da prefeitura para reuniões, além de empresários, como representantes da CONAM, empresa de consultoria que supostamente seria beneficiada em um processo de licitação, como denunciado por um ex-diretor na última sexta-feira (30).

Miguel de Moura Silveira Junior é investigado em dezenas de ações por improbidade, fraude em licitações e dano ao erário. Ele seria o responsável por comandar e dar direções em todos os departamentos da atual gestão. O fato pode ser considerado ilícito, pois não existe ato formal de nomeação para que ele possa exercer função dentro da administração pública, além disso existem denúncias de que ele estaria agindo para beneficiar empresas em contratos com a prefeitura.

Questionada sobre a relação e atuação de Miguel de Moura na Gestão Municipal, a prefeita Teresinha limitou se a dizer que “responderemos em momento oportuno”

SECRETÁRIA DE MIGUEL DE MOURA

A ex-secretária, de Miguel de Moura Silveira Júnior, concedeu entrevista exclusiva ao São João News, disse que está à disposição das autoridades competentes para esclarecer quaisquer fatos, caso seja necessário.

A ex-secretária trabalhou para prefeita Teresinha (DEM) nas eleições de 2020, com a vitória foi chamada para continuar a trabalhar no escritório pessoal da prefeita de São João da Boa Vista (SP), quando segundo ela, em dezembro de 2020 foi apresentada à Miguel de Moura, pela então prefeita eleita, Teresinha.

Na ocasião, Miguel de Moura foi apresentado à ela como coordenador, sem detalhes. O escritório, segundo ela, ficou até a primeira quinzena de fevereiro no local onde foi o comitê de campanha e depois foi transferido para antiga casa da prefeita, no bairro São Benedito.

Ainda em dezembro foi solicitado que a secretaria cuidasse da agenda de Miguel e da rotina, do que seria o escritório politico da prefeita. Em janeiro a secretaria foi chamada para ficar de forma permanente auxiliando Miguel de Moura.

À nossa reportagem a ex-secretária relatou que na agenda de Miguel de Moura, constava diariamente “despacho no gabinete” sempre das 8 às 9 horas da manhã. Relatou ainda que Miguel ficou hospedado de janeiro de 2021 até agora, no Hotel Giordano em São João da Boa Vista (SP).

Após a divulgação da matéria do São João News no dia 30 de abril com as denúncias feitas pelo ex-diretor do Meio Ambiente, Marcelo de Paula, a agenda e todos os emails teriam sido apagados, mas cópias da agenda foram feitas antes de serem excluídas.

PODER PARALELO

O São João News teve acesso a prints do sistema interno da Prefeitura, (enviados por funcionários do Gabinete), de São João da Boa Vista (SP); que comprovam que Miguel de Moura, denunciado como suposto comandante informal da Prefeitura, possui inclusive acesso ao sistema de gestão.

Embora somente funcionários ou prestadores de serviços (terceirizados) tenha acesso liberado ao sistema Spark, Miguel tem acesso à rede de computadores da Prefeitura (Chat, Compartilhamento de Arquivos e Internet).

O fato pode ser considerado indício de ilicitude pois, Miguel de Moura Silveira Junior, não possui ligação formal com a gestão municipal.

“Na minha cabeça lá seria o escritório da Teresinha, como sempre teve, eu achava que era isso” Mas de janeiro para frente começaram as reuniões, o Vick ia quase todos os dias e o Miguel todos os dias e recebia os diretores, assessores da prefeitura”

A ex-secretária afirmou que no dia a dia, Miguel visitava os departamentos da prefeitura e recebia diretores e assessores para reuniões, além de alguns empresários e pessoas de “fora” de São João.

“Ele fazia muitos almoços lá no escritório, o Charles Attias (Diretor do Departamento de Obras e Serviços Públicos) era a pessoa que mais frequentava lá, e o Alemão (Mario Celso)… o Vick e até a Teresinha algumas vezes também apareciam nesses almoços, o Miguel fazia muitos almoços e ia o pessoal que ele convidava”.

DESPACHOS NO GABINETE

Mesmo com o pedido do Ministério Público para que Miguel de Moura não fizesse parte da gestão municipal em razão dos diversos processos ao qual responde e sem nenhum ato de nomeação formal, ele estaria atuando e despachando do gabinete da prefeita, como consta em sua agenda e confirmam funcionários da prefeitura.

“Na agenda que fica no nosso email, estava registrado todos os dias despacho no gabinete das 8 às 9 horas, mas eu nunca vi, porque eu ficava no escritório, mas consta na agenda, diariamente”. relatou a ex-secretária.

Questionada sobre quem frequentava e participava de reuniões com Miguel de Moura, a ex-secretária disse que eram muitas pessoas, mas citou alguns nomes.

É importante ressaltar que os nomes citados na matéria, de funcionários de carreira, tratam de pessoas que participavam de reuniões técnicas de trabalho, sem nenhuma ligação direta com Miguel de Moura ou qualquer tipo de gestão paralela que possa existir, porém são peças chave para indicar qual era o papel de Miguel de Moura na gestão. Como o nomes foram citados pela ex-secretaria, como pessoas que podem confirmar a existência de Miguel, é importante que sejam citadas com transparência, mas reforçando que esses funcionários de carreira, apenas participavam de reuniões técnicas de trabalho, como obrigação de suas funções e não foram acusadas e não são investigadas por nenhum ato ilícito.

“Preciso confirmar na minha agenda, estou em outra cidade hoje (02), mas alguns eu me lembro, pessoal da Saúde por exemplo frequentava lá, o Diretor Dr. Fernando fazia bastante reunião lá, varias vezes, a Ludimila, Vanessa, Gisele, Edson… esse pessoal da Saúde ia bastante”

“O Marcelo do TI, e o assessor dele também. A Heloisa da Educação, várias vezes, a Julia da Habitação também, o Ródion e o Danilo… Mas preciso olhar na agenda são varias pessoas de vários departamentos”.

Em relação ao vice-prefeito Roberto Campos (REDE), a ex-secretária afirmou que ele nunca foi ao escritório, que após a posse ele nunca foi ao local, “não fazia parte”.

Sobre vereadores relatou que “vi apenas uma única vez o vereador Rui Nova Onda, que só passou por lá, entrou e logo saiu, uma única vez”.

POSSÍVEL FRAUDE EM CONTRATAÇÕES

Questionada sobre reuniões com a CONAM, empresa que seria beneficiada em processo licitatório a ser aberto, na qual Miguel Silveira de Moura Junior ficaria à frente, para dar consultoria à prefeitura de São João da Boa Vista, após a CONAM intencionalmente vencesse o processo, respondeu:

“Sim, já teve reuniões com a CONAM, tinha sim, algumas pessoas de São Paulo, mas ele não colocou na agenda, então não sei dizer o nome, mas com pessoal da CONAM teve sim”

“Eles apagaram os emails, a agenda e alteraram a senha, mas a agenda eu tenho salva comigo”. completou.

PAGAMENTOS

Questionada sobre quem pagava os seus serviços e do Miguel respondeu: “Sobre pagamentos, o Vick que acertava comigo, deixava algum dinheiro no caixa comigo, mas quem acertava com o Miguel eu não sei”, isso era entre eles”

DEMISSÃO AS PRESSAS

Segundo a ex-secretária, ela foi dispensada as pressas e sem explicações: “Quando me dispensaram, disseram que iriam fechar o escritório, achei estranho porque o Vick veio me avisar , falou depressa, meio esquisito e me pediu para enviar um email ao Osíris (que iriam me arrumar outro trabalho), fiquei sem entender. Falaram que iam fechar, mas eu ouvi que eles iam mudar de lugar, acho que não iam fechar, só mudar de lugar e me dispensaram”.

Até sexta-feira (30) o Miguel estava agendando algumas coisas, mas depois de sexta enceraram as atividades pelo que eu sei…apagaram tudo e os dois celulares dele… O WhatsApp não aparece mais a foto pra mim, não sei se ele me bloqueou ou se excluiu o número.

Questionada sobre o possível motivo da dispensa, relatou : “Isso foi a mais ou menos duas semanas, acredito que foi por causa da nota do Jornal O Munícipio, falando sobre o Miguel…porque eles não me explicaram nada, fiquei sem entender. Quem fez o acerto comigo foi o Vickinho (filho da prefeita Teresinha), até achei estranho, falei para ele…’achei que seu pai ia vir acertar comigo e conversar’…”.

“O TAL DO MIGUEL”

Miguel de Moura Silveira Junior iria assumir o Departamento de Administração da Prefeitura de São João da Boa Vista (SP) em janeiro, no início da atual gestão, mas por recomendação do Ministério Público à prefeita, Miguel não foi nomeado, em razão dos processos que responde. Segundo o ex-diretor, Miguel foi trazido e seria o homem de confiança do ex-vereador e marido da prefeita Teresinha, Arquevick Nhola.

“Eu fui pesquisar o nome do Miguel agora a pouco tempo, não entendo nada de politica, ai que eu fui ver quem era, quando fiquei sabendo pensei, ainda bem que me mandaram embora, foi muito chato e complicado tudo isso. Eu não imaginava tudo isso, porque durante a campanha fui tudo claro certo, não vi nada de errado”. concluiu a ex-secretária.

Miguel de Moura foi trazido para São João para ser diretor, impedido pelo Ministério Público, permaneceu na cidade, residindo, no Hotel Giordano, e trabalhando na antiga residência da prefeita Teresinha no bairro São Benedito, já que a prefeita se mudou no começo do ano para um apartamento de luxo nas proximidades da praça Cel. Joaquim José.

Além do ex-diretor Marcelo de Paula, diversas fontes relataram que Miguel despacha de dentro do gabinete da prefeita, como se ele fosse o prefeito, além disso, um escritório foi montado para ele na casa do bairro São Benedito. O local seria frequentado por diretores e assessores para reuniões e também para receber orientações.

Miguel de Moura é investigado no processo de número 1003632-76.2016.8.26.0286, Ação Cível Pública do Ministério Público do Estado de São Paulo, que investiga a contratação e manipulação de licitações de insumos médicos hospitalares pela empresa Home Care Medical LTDA, deflagrada em outubro de 2008 pela Policia Civil, pela Secretaria do Estado da Fazenda e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), batizada de “Operação Parasitas” a investigação apura irregularidades na contratação da Home Care Medical LTDA, pela Prefeitura de Itu.

É investigado em uma Ação Cível Pública, pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, por Improbidade Administrativa, no processo de número 1003176-29.2016.8.0286, com valor da ação de R$ 87.817.331,29 (oitenta e sete milhões, oitocentos e dezessete mil, trezentos e trinta e um reais e vinte e nove centavos).

Em outra ação, também movida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo , processo número 1003265-52.2016.8.26.0286 por Improbidade e Dano ao Erário no valor de R$ 4.397.343,00 (quatro milhões, trezentos e noventa e sete mil e trezentos e quarenta e três reais). Processo 1008320-81.2016.8.26.0286 por improbidade no valor de R$ 5.030.960,95 (cinco milhões, trinta mil, novecentos e sessenta reais e noventa e cinco centavos), movida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo.

Os processos não param por ai, são dezenas de ações onde o suposto comandante da prefeitura de São João da Boa Vista, Miguel de Moura Silveira Junior é investigado, o que na pratica o impede de ser nomeado formalmente pela prefeita.